entre a realidade e a ficção

“Não é possível manter uma Constituição (que estipula o caminho socialista e onde se lê que os trabalhadores devem controlar as empresas, entre dezenas de artigos non sense) que ninguém leva a sério! Para termos, de facto, uma Lei Fundamental, a Constituição terá de ser revista. De outro modo, tal como hoje acontece em aspectos decisivos – estado social, soberania, justiça – continuaremos a viver nas margens da legalidade.”

(Nos limites da Lei – Henrique Monteiro – jornal Expresso, 14 Abril 2012, pág 40)