O PICO, uma verdadeira lição de pedra

“Quedo siempre eimocionado quando ancaro cun streformaçones que ls homes fazírun na natureza al lhargo de seclos, fruito de muito angeinho, de muito saber i de muita pacéncia. Muita beç, giente simples que fizo desse sou trabalho un hino a la gana de bibir, mesmo quando la bida ye tan defícele que parece nun ser possible aguantá la.
Miro las binhas de l PICO i que beio? Paredes negras sien fin, an campos adonde l berde mal apenas s’assoma i mais parece milagre que outra cousa. L mais de las bezes, solo ua cepa cabe andrento aqueilhas casicas de piedra, outras puode ir até ua meia dúzia. La giente que las fizo i mos las deixou nun quijo fazer obra d’arte ou grandes feitos, mas solo bibir, bibir, bibir! I fui ponendo pedrica atrás de pedrica, dies, anhos i seclos, nua cadena houmana sien paraije. Cumo nas mies arribas de l Douro, cun pardonicos que se fazírun altares para binha i oulibeira, i bien sei l que custórun, an sítios sien tierra i adonde solo piedra madraça s’assomaba. Esta ye la mie giente, la giente adonde daprendi l melhor que sei.”
Citado do blog em língua mirandesa – cumo quien bai de caminho – (lhengua.blogspot.pt) – 27 de Junho de 2012

scuolhas escolhas

“nun speres que alguien antenda tues scuolhas ou que las aceite: bonda te que las respeite.”

Citado do blog em língua mirandesa – cumo quien bai de caminho – (lhengua.blogspot.pt) – 17 de Junho de 2012

O regresso de Ulisses

(Em mirandês:

Al alrobés de Oulices

Anfeliç quien, al alrobés
de Oulices, torne a casa
i nien sequiera un perro, nien
un perro muorto sequiera, lhadre.

(An pertués:

Ao contrário de Ulisses

Infeliz quem, ao contrário
de Ulisses, volte a casa
e nem sequer um cão, nem
um cão morto sequer, ladre.]

 

Pedro Mexia, Em Memória

Citado do blog em língua mirandesa – cumo quien bai de caminho – (lhengua.blogspot.pt) – 14 de Fevereiro de 2010